Friday, July 25, 2008

Na sala de urgências

Rui Penteado estava inquieto naquela sala de urgências do hospital de S. José.
Tinha uma dor de cabeça terrível e esperava que lhe resolvessem o problema.
O Rui, membro fervoroso do PNR, apesar da dor que sentia, mantinha a posição rígida de sempre e o olhar desconfiado que o caracterizava. A sua dor de cabeça começou a piorar quando viu na sala o Nuno Roque, um rapaz a enrolar um charro, vestido como o Kurt Cobain nos piores dias e com gestos muito lentos, típicos de quem já tomou muitos tóxicos.

Nuno (na sua inocência) oferece um charro ao Rui que estava com a mão sobre a sua cabeça careca, fazendo com que este último se levante de imediato com uma postura imponente e agressiva.

Rui – Mas tu pensas que eu sou um inútil como tu?
Nuno – Calma meu, é bom para a dor de cabeça.
Rui – Tu é que vais ficar com uma dor de cabeça em breve.
Nuno – Mas porquê?
Rui – Porque a gravidade vai exercer a sua lei sobre a minha mão e fazer com que ela caia sobre a tua cabeça.
Nuno – Mas essa lei vem no Diário da República?
Rui – Qual República? A República é uma vergonha, só estás cá por causa dela.
Nuno – Haaa. Então gosto dela, eu sou um fixe (risos).
Rui – Estás a gozar comigo?
Nuno – Não, não, o humor é a arma dos fracos, já desisti disso há muito tempo.

Entretanto chega o médico e diz :

Médico – Venha senhor Rui, o hospital público desta República quer atendê-lo.

1 Comments:

Blogger Raquel said...

Fantástico :D
O texto está o máximo. Tens de pôr aqui o teu do Zeca. Gostei imenso. A descrição do beijo está fenomenal...

7/31/2008 9:20 PM  

Post a Comment

<< Home

eXTReMe Tracker